expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

BR Offshore anuncia cronograma para obra no Complexo Farol/Barra do Furado.

Dois grupos empresariais de porte do setor naval e portuário estão com procedimentos avançados para fincar âncoras na região do Complexo Logístico e Industrial Farol/Barra do Furado. Depois de lançada a pedra fundamental para as obras do Grupo Cassinú Shipyard, que construirá estaleiro e marina, nesta quarta-feira (15) o presidente da holding BR Offshore Empreendimentos e Participações, Ricardo Vianna, anunciou em Campos, o cronograma dos procedimentos do seu grupo para implantação do Estaleiro de Reparos Naval para embarcações do setor Offshore, e também do Terminal de Serviços de Logística, que será uma grande Base de Apoio Logístico Offshore do Sudeste.

Os empreendimentos da BR Offshore vão gerar 600 empregos na construção e 800 após iniciar a operação. As atualizações das informações sobre os procedimentos da holding BR Offshore foram apresentadas nesta quinta-feira pelo investidor Ricardo Vianna ao secretário de Petróleo, Energias Alternativas e Inovação Tecnológica, Marcelo Neves, e ao subsecretário da pasta, José Alair Almeida.
   Dois grupos empresariais de porte do setor naval e portuário estão com procedimentos avançados para fincar âncoras na região do Complexo Logístico e Industrial Farol/Barra do Furado (Foto: divulgação) 

Ricardo Vianna informou que já contratou construtora especializada em projetos de plantas da indústria naval e portuária e que até o final deste ano pretende iniciar as obras para construção de dois empreendimentos, um do setor naval e outro do setor portuário, importantes para alavancar a formação de um polo de serviços navais para os setores offshore e serviços portuários.

- Estamos aguardando a emissão da licença de Instalação pelo Instituto Nacional do Ambiente (Inea) e até o final do ano estaremos providenciando o registro do Terminal de Uso Privativo na Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq). Pretendemos iniciar as obras neste final deste ano e iniciar as operações no primeiro semestre de 2016 - informou Ricardo Vianna.

Após a reunião, o secretário Marcelo Neves avaliou as informações como bastante positivas.

- Além de vir a Campos atualizar informações da holding sobre os procedimentos para implantação da Base Portuária para Apoio às atividades offshore e do Centro de Manutenção para embarcações, Ricardo Vianna ratificou seu compromisso assinado com a prefeita Rosinha Garotinho, durante a Rio Oil & Gas, no sentido de formar parceria para implantar no Complexo Logístico e Industrial, a Escola Técnica para a formação profissional, para atender as demandas das empresas do setor naval e portuário - destacou o secretário.

Sobre a geração de empregos, o empresário informou a projeção do número de vagas.

-Já contratamos a W. Torre Engenharia e conforme avaliação da construtora, vão ser empregados até 600 trabalhadores na fase de construção do Estaleiro de Reparo Naval para embarcações do setor offshore e para a construção do Terminal de Serviços de Logística, que será a Base de Apoio Offshore, que de acordo com o cronograma da BR Offshore, as operações serão iniciadas no primeiro semestre de 2016 - detalhou Ricardo Viana, que já adquiriu uma área total de 611 mil metros quadrados – disse Ricardo Vianna.

Ele acrescentou que o estaleiro, denominado Centro de Manutenção de Embarcações (navios, rebocadores, chalanas, entre outors) vai ocupar área de 121 mil metros quadrados, e o Terminal de Serviços de Logística, denominado de Base de Apoio Offshore, vai ocupar uma área de 490 mil metros quadrados.